Como passei em uma Universidade pública e em seis Particulares + Dicas

by - março 23, 2018


Oi, "migles" novamente estou aqui para contar um pouco da minha antiga vida como vestibulanda. Pessoas próximas de mim viram minhas dores, meu sofrimento, minhas crises de ansiedade de perto e talvez sentiram na pele o que foi o ano de 2017. Digo que não foi nada fácil, porém eu consegui depois de muuuuuito esforço cá estou eu bela aqui vim contar pra vocês como eu passei em sete Universidades. Cara, são sete... Eu precisava voltar pra contar e, também, vim dar algumas dicas sobre minha rotina de estudos...

No Rio Grande do Sul, geralmente em Porto Alegre, o Calouro que passa no vestibular é chamado de "Bixo" e ganha uma faixa da família mostrando que todo seu esforço valeu à pena e que no final ganhou a luta. Vamos ao que interessa, minha gente.
Eu, comecei minha rotina louca de estudos em Outubro de 2016, logo após as semanas de provas exaustivas, da escola. Detalhe rápido: Eu comecei a estudar em 2016, no segundo ano do Ensino Médio, porque sabia em mente, desde 2012, que queria cursar jornalismo. Foi um ano complicado porque comecei estudando a parte que mais pontua na prova, pra mim: HISTÓRIA E PORTUGUÊS. Comecei logo por Roma e Grécia e cheguei até o início do Primeiro Reinado. Logo em seguida realizei o ENEM apenas por teste, onde tive a primeira experiência de pressão, pavor, medo, angústia e tudo de terrível. Procurei levar as provas para casa e estudar os conteúdos de humanas, onde eu me encaixo e gosto. Passada angústia do tio ENEM, conversei com minha tia e resolvi realizar por teste o vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e foi ali onde eu tirei a prova dos trintas, pude ter uma noção do que o vestibular me cobrava, as competências, procurei entender cada questão. 
Logo após o vestibular eu realmente estava decidida a estudar pra valer mesmo, até por que havia passado de ano,e já estava no terceiro ano e era ali onde tudo aconteceu.


Entrando em 2017, conversei com minha tia e fui matriculada em um cursinho pré-vestibular- eu sou uma pessoa que consegue apenas entender uma matéria com alguém explicando em minha frente- e antes de começar as aulas da escola, comecei estudando para o vestibular. Entrei pelas leituras obrigatórias, que na Universidade onde ia prestar o vestibular cobravam aproximadamente 11 leituras. Foi aí que meu estudo começou, nas partes menores e após o início das aulas na minha escola listei todas as universidades onde eu ia prestar vestibular foquei muito lendo os editais dos vestibulares, e anotando o que cada uma cobrava em comum em suas respectivas provas. Foi aí quando comecei o cursinho comecei a estudar pra valer, procurando dar um foco a mais nas matérias de peso três e redação. Era algo complicado, porém valeu muito à pena. (Sobre rotina de estudos vou colocar em outro post).


Sim, tudo isso que falei foi à base de se sentar e estudar. Mas não era apenas estudar, era entender o que estava sendo abordado, seus conceitos e suas teorias. Eu sempre, nas aulas de humanas, criava histórias para revoluções, períodos, independências e algumas atualidades abordadas em geografia. Era muito de procurar imaginar o que naquela época aconteceu, como aconteceu, o que vestiam, o que comiam, tudo isso valeu tanto à pena consegui aí lembrar de coisas como essas, na hora dos vestibulares. 
São coisas simples que me fizeram passar em sete universidades, com um grande nome no Rio Grande do Sul e duas delas com um nome reconhecido no País.



You May Also Like

1 comentários

  1. Viih, estou muito feliz por ti. Guria, arrasa nessa facul e tudo de bom pra ti <3

    ResponderExcluir